TESTEMUNHO: Jubileu de Ouro de D.Angélico


Dom Angélico Sândalo Bernardino
Parabéns pelo Jubileu de Ouro Sacerdotal!
Bispo em São Paulo por 25 anos e, 9 anos, em Blumenau (SC)
Ordenado padre em 12 de julho de 1959, comemora seu jubileu de ouro sacerdotal.
Por oito anos foi presidente da Comissão Vocações e Ministérios da CNBB.
Faz parte da Comissão dos bispos eméritos.
Seu testemunho poderia se resumir nestas palavras:
"Sempre fui muito feliz".Faz parte também de seu perfil uma grande sensibilidade pelos que sofrem e
um profundo senso de justiça:
"Deus me deu sempre o senso de justiça."No Retiro à comunidade paulina do Instituto Alberione (SP), para irmãs, noviças e postulantes, no dia 1º de agosto, ele disse, os pensamentos que seguem (em síntese).
- Jesus nos ensina a amar de maneira diferente:
1. Deus é família, é comunidade. Seremos felizes à medida que formos família.
2. Deus é Pai. Ele nos aconchega em seus braços e nos agasalha. “Pode a mãe se esquecer do seu nenê, pode ela deixar de ter amor pelo filho de suas entranhas? Ainda que ela se esqueça, eu não me esquecerei de você. Veja! Eu tatuei você na palma da minha mão” (Is 49,15-16).3. Deus nos mandou seu Filho que se fez gente.
Por amor se faz Eucaristia, se identifica com o pobre.
4. Manda para nós o beijo do Pai e do Filho – “ruah” – a ternura.
5. Deus nos dá a chave da felicidade: “amem-se uns aos outros”.

A nossa prioridade é amar a Deus.
é fazer experiência viva de Deus, que nos remete a amar o próximo. A mesma caridade que me une a Deus, me une ao próximo. Este amor supõe alguns degraus.
E Dom Angélico apresentou os quatro degraus do amor ao próximo:
1º Amar o próximo como a si mesmo.
2º Amar o próximo como amamos Jesus (Mt 25).
3º Amar o próximo como Jesus nos ama.
4º Amar o próximo como Jesus ama o Pai (Jo 17).

O seu testemunho foi ilustrado com alguns fatos. Entre eles, o de um senhor a quem ajudou em situação difícil, dando-lhe apoio, o qual, por fim lhe disse: "Moço, obrigado. DEUS EXISTE!"
Na comunicação de sua rica experiência de Deus e de pastor, conclui D.Angélico.O único sinal do cristão é o amor."Andando pelo Centro de São Paulo vi tantas hóstias caídas pelo chão – homens mulheres, crianças...," diz com grande dor.
"Não me compreendo sem Igreja.
A Igreja é minha vida.
Ser evangelizador é ser comunicador."

Nenhum comentário: