TESTEMUNHO: "sereis perseguidos por causa de meu nome"



Diocese de Roraima repudia violência contra missionário comboniano

O bispo da diocese de Roraima, dom Roque Paloschi, divulgou uma nota, nesta quinta-feira, 15, repudiando o ato de violência de que foi vítima o padre Joaquim Fonseca, 61, missionário comboniano, que trabalha em Roraima. A agressão ocorreu na semana passada, dia 10.
O missionário esperava uma balsa para ir à terra indígena São Marcos, em Boa Vista, quando um fazendeiro o insultou com palavrões e, em seguida, o agrediu fisicamente. O religioso não reagiu.
“A atitude do agressor revela intolerância e desrespeito, inconcebíveis num Estado Democrático de Direito, que devem ser urgentemente extirpados do seio social”, disse dom Roque.
Leia, abaixo, a nota de dom Roque Paloschi.

NOTA DE REPÚDIO
”Felizes sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e,
mentido, disserem todo o mal contra vós por causa de mim” (Mt 5,11).


A DIOCESE DE RORAIMA vem a público repudiar a agressão física sofrida por um de seus missionários, o padre comboniano JOAQUIM FONSECA, enquanto aguardava a balsa do “Passarão” para a travessia, na manhã do dia 10 de outubro próximo passado.
O missionário, de 61 anos, foi agredido ao responder afirmativamente à indagação se era padre da Diocese de Roraima. O agressor iniciou sua abominável conduta dirigindo palavrões ao sacerdote e declarando que “a Igreja era a pior desgraça que tinha em Roraima”. Ao perceber que o padre Joaquim anotava a placa de seu carro, o agressor deu-lhe um soco, derrubando-o por terra.
O padre Joaquim, em momento algum, esboçou reação. O caso foi registrado perante a autoridade policial competente para as devidas providências.
A liberdade de expressão é um direito de todo cidadão. A ninguém, porém, é permitido abordar e ofender uma pessoa pelo simples fato desta professar uma fé ou defender ideais religiosos.
A atitude do agressor revela intolerância e desrespeito, inconcebíveis num Estado Democrático de Direito, que devem ser urgentemente extirpados do seio social.
A Diocese de Roraima continuará sua Ação Evangelizadora, na fidelidade à Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, e não se abaterá diante daqueles que se julgam donos desta terra.
Unidos na certeza de que é Cristo que caminha à nossa frente, invocamos a proteção da Virgem Maria, mãe dos perseguidos, para que a Igreja Diocesana de Roraima seja fiel à sua missão.
“Não te perturbes, nada te espante, quem com Deus anda nada lhe falta” (Santa Teresa).

Boa Vista, RR, 15 de outubro de 2009.
Dom Roque Paloschi
Bispo da Diocese de Roraima

Nenhum comentário: