ENTREVISTA E TESTEMUNHO - Dom Erwin Krautler

Dom Erwin Kräutler, bispo prelado de Xingu, no Pará, atendeu a imprensa e o público em geral, dia 29, às 15 horas no auditório da Paulinas Livraria, na Vila Mariana, em São Paulo.
Há mais de 40 anos na região Amazônica , Dom Erwin, 70 anos, passou mais da metade da vida colaborando com as missões no Brasil e teve em sua Prelazia a missionária Dorothy Stang, morta por pistoleiros em 2005.

Hoje, preside o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), organismo da CNBB para a causa dos povos indígenas e, por extensão, a causa dos pobres.
O bispo vive sob proteção de policiais militares do Estado do Pará por causa das constantes ameaças de morte e agressões por sua atuação em defesa da dignidade e direitos dos povos indígenas. São várias as denúncias contra fazendeiros, madeireiros, comerciantes e políticos da região, inclusive denúncias de abuso sexual, práticas de trabalho escravo e prostituição infantil.

Dom Erwin falou dos impactos na vida da população e no ambiente da região se levado adiante o principal empreendimento previsto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.
Dom Erwin deu suas motivações pelas quais é contra a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu.
No final,  atendeu o público com o lançamento do seu  livro "Servo de Cristo Jesus" no qual dá seu testemunho de pastor e missionário.

ENTREVISTA: Dom Erwin Krautler

Dom Erwin Krautler, bispo da Prelazia do Xingu (PA), presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), hoje, 29, concede entrevista coletiva e dá autógrafos no seu livro "Servo de Cristo Jesus", na Livraria Paulinas, Metrô Ana Rosa, São Paulo.

Curriculo
Dom Erwin nasceu na Áustria. Fez seus estudos iniciais em Koblach (1945-1951) e Feldkirch (1951-1958), na Áustria. Ingressou na Congregação do Preciosíssimo Sangue. Em Salzburg, realizou seus estudos de filosofia (1959-1962) e teologia (1962-1965). No dia 3 de julho de 1965, em Salzburg, foi ordenado padre. Foi enviado ao Pará como missionário em 1965, onde seu tio Eurico Kräutler era bispo.
Atividades antes do episcopado
Padre Erwin foi Vigário Cooperador de Altamira (1965-1979); pároco de São Francisco Xavier de Souzel (1979-1980); reitor da Escola Apostólica São Gaspar, Altamira, (1967-1974); professor de Filosofia Educacional e Psicologia Educacional no Instituto Maria de Mattias, Altamira (1966-1980); ecônomo da Prelazia do Xingu; encarregado pastoral de Vila Vitória. Recebeu a cidadania brasileira em 198
Episcopado
No dia 7 de novembro de 1980, o Papa João Paulo II nomeou o padre ERWIN KRÄUTLER para a função de prelado coadjutor da Prelazia do Xingu. Recebeu a ordenação episcopal em Altamira, no dia 25 de janeiro de 1981, pelas mãos de Dom Carmine Rocco, Dom Alberto Gaudêncio Ramos e de Dom Eurico Kräutler.
No dia 2 de setembro de 1981, aos 42 anos de idade, é nomeado bispo prelado do Xingu.
Lema: Servus Christi Jesu (Servo de Cristo Jesus).
Atividades durante o episcopado
Foi bispo coadjutor do prelado de Xingu (1981); bispo prelado do Xingu pleno iure a partir de 1981. Foi presidente do Conselho Indigenista Missionário (1983-1991); membro da Comissão Episcopal de Pastora da CNBB, responsável pela dimensão missionária (1995-1998). Foi delegado à Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos para a América por eleição da Assembléia da CNBB e confirmado pelo Papa João Paulo II (1997). Novamente Comissão Episcopal de Pastora da CNBB, responsável pela dimensão missionária (1999-2003).
Premiações e menções honrosas
2006
Prêmio José Carlos Castro de Direitos Humanos concedido pela OAB-PA.
Indicação para o Prêmio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, do Parlamento Europeu.
2004
Prêmio GlobeArt, Áustria.
1993
Doutor honoris causa em Teologia, concedido pela Fakultät Katholische Theologie der Otto-FriedrichUniversität (Bamberg, Alemanha).
1992
Prêmio Dr. Toni Ruß, concedido pelo jornal Vorarlberger Nachrichten (Áustria).
Cidadão honorário de Altamira, concedido pela Câmara Municipal de Altamira.
Prêmio Dr. Karl Renner, concedido pela cidade de Viena.
Doutor honoris causa em Teologia, concedido pela Theologische Fakultät Luzern (Lucerna, Suiça).
Doutor honoris causa em Ciências Sociais e Econômicas, concedido pela Leopold-Franzens-Universität (Innsbruck, Áustria).
1991
Prêmio Dr. Bruno Kreisky de direitos humanos (Viena).
1989
Prêmio Binding, pelo engajamento na proteção do meio ambiente, concedido pelo Principado de Liechtenstein.
1988
Prêmio Oscar Romero de Direitos Humanos, concedido pela KMB (Organização dos Homens Católicos da Áustria).
Sucessão
Dom ERWIN KRÄUTLER é o 3º bispo prelado de Prelazia do Xingu, sucedeu a seu tio Dom Eurico Kräutler.

44º Dia Mundial das Comunicações Sociais


"O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos meios a serviço da Palavra". Este é o tema do 44º Dia Mundial das Comunicações Sociais, a ser comemorado, no Brasil, no dia 16 maio de 2010.
A mensagem de Bento XVI para a celebração será divulgada, como de costume, no dia 24 de janeiro de 2010, na festa de São Francisco de Sales, padroeiro da imprensa católica.

ENCONTRO: 13o. Encontro Nacional de Presbíteros (ENP)


Tema:“ENPs, 25 anos celebrando e fortalecendo a comunhão presbiteral” 

Lema “Eu me consagro por eles” (Jo 17,19a)


Em Itaici, município de Indaiatuba (SP) acontece, de 3 a 9 de fevereiro, o 13º Encontro Nacional de Presbíteros (ENP). O encontro, que acontece a cada dois anos, deve reunir este ano aproximadamente 400 padres de todo o Brasil.

2010 é um ano especial para o encontro, isso porque será comemorado os 25 anos do ENP. Para celebrar a data, os organizadores do encontro escolheram o tema “ENPs, 25 anos celebrando e fortalecendo a comunhão presbiteral” e o lema “Eu me consagro por eles” (Jo 17,19a).

O assessor da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, da CNBB, padre Reginaldo de Lima antecipou o que será tratado na 13ª edição do ENP. “Durante o encontro os presbíteros vão recordar os temas que foram estudados e refletidos ao longo destes 25 anos. Os chamados temas transversais serão acompanhados de reflexão sobre o presbítero elementar, ou seja, diante de inúmeras atividades, o que é realmente elementar na figura do presbítero, para que ele exerça seu ministério na ‘Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote”’.

O assessor também comentou o tema central do ENP. “O ponto central deste 13° Encontro Nacional de Presbíteros é o Ano Sacerdotal. Assim refletiremos como aprofundar ainda mais a espiritualidade dos presbíteros em todo o país. Também serve para articular, trocar experiências e idéias entre si, mostrando a singularidade e ao mesmo tempo a pluralidade de cada diocese ali representada por seus delegados. Ao final do encontro, é característico o envio de uma carta aberta aos presbíteros”, sublinhou.

Durante o 13º ENP o cardeal arcebispo de São Paulo (SP), dom Odilo Pedro Cardeal Scherer orientará um retiro e os presbíteros farão uma peregrinação ao Santuário de Aparecida, no dia 6 de fevereiro. No mesmo dia, o presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, presidirá uma missa às 9h. Para essa concelebração são convidados todos os presbíteros, de modo especial os das dioceses mais próximas de Aparecida.

O ENP

Sua primeira edição aconteceu em 1985. O ENP foi criado a partir de um anseio dos presbíteros em terem um espaço de reflexão, oração e troca de experiências. Os quatro primeiros Encontros Nacionais de Presbíteros [de 1985 a 1992] giraram em torno do tema da pessoa do presbítero, olhando para o aspecto da sua vida e do seu ministério. Do quinto ao décimo [de 1994 a 2004] a temática girou em torno da missão do presbítero em relação ao mundo, com temas como: O presbítero e a globalização; O presbítero e a ação missionária; Presbítero: pessoa e missão, entre outros. Nos último dois eventos retomou-se, novamente, a atenção para a vida e o ministério dos presbíteros.

Fonte: CNBB