93. A vida só se desenvolve plenamente na comunhão fraterna e justa



1. O que diz o texto?
Convida a refletir sobre a vida:
Descobrimos, dessa forma, uma profunda lei da realidade: a vida só se desenvolve plenamente na comunhão fraterna e justa. Porque "Deus em Cristo não redime só a pessoa individual, mas também as relações sociais entres os seres humanos". Diante de diversas situações que manifestam a ruptura entre irmãos, compele-nos que a fé católica de nossos povos latino-americanos e caribenhos se manifeste em vida mais digna para todos. O rico magistério social da Igreja nos indica que não podemos conceber uma oferta de vida em Cristo sem um dinamismo de libertação integral, de humanização, de reconciliação e de inserção social.
(DAp 359).



2. O que diz o texto para mim, para nós?
O texto nos diz que:
- há uma profunda lei da realidade: a vida só se desenvolve plenamente na comunhão fraterna e justa.
- "Deus em Cristo não redime só a pessoa individual, mas também as relações sociais entres os seres humanos".
- diante de diversas situações que manifestam a ruptura entre irmãos, compele-nos que a fé católica de nossos povos latino-americanos e caribenhos se manifeste em vida mais digna para todos.
- o magistério social da Igreja nos indica que não podemos conceber uma oferta de vida em Cristo sem um dinamismo de libertação integral, de humanização, de reconciliação e de inserção social.



3. O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo com toda a Igreja, a
Oração do Brasil na missão continental
Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.
Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos,
comprometidos com o anúncio do Evangelho em nossa Pátria
em comunhão com a Missão Continental.
Amém.

92. Somos defensores da vida, incompatível com situações desumanas



1. O que diz o texto?
Convida a refletir sobre a vida:
As condições de vida de muitos abandonados, excluídos e ignorados em sua miséria e dor, contradizem a esse projeto do Pai e desafiam os cristãos a maior compromisso a favor da cultura da vida. O Reino de vida que Cristo veio trazer é incompatível com essas situações desumanas. Se pretendemos fechar os olhos diante dessas realidades, não somos defensores da vida do Reino e nos situamos no caminho da morte: "Nós sabemos que passamos da morte para a vida porque amamos os irmãos. Aquele que não ama, permanece na morte" (1 Jo 3,14). É necessário sublinhar "a inseparável relação entre o amor a Deus e o amor ao próximo", que "convida todos a suprimir as graves desigualdades sociais e as enormes diferenças no acesso aos bens". Tanto a preocupação por desenvolver estruturas mais justas como por transmitir os valores sociais do Evangelho, situam-se neste contexto de serviço fraterno à vida digna.
(DAp 358).



2. O que diz o texto para mim, para nós?
O texto nos diz que:
- muitos abandonados, excluídos e ignorados em sua miséria e dor, contradizem o projeto do Pai e desafiam os cristãos a maior compromisso a favor da cultura da vida. 
- O Reino de vida que Cristo veio trazer é incompatível com essas situações desumanas. 
- Se  fecharmos os olhos diante dessas realidades, não somos defensores da vida do Reino e nos situamos no caminho da morte.
- É necessário sublinhar "a inseparável relação entre o amor a Deus e o amor ao próximo", 
- o serviço fraterno leva-nos a desenvolver estruturas mais justas como transmitir os valores sociais do Evangelho.
(DAp 358).



3. O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo com toda a Igreja, a
Oração do Brasil na missão continental
Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.
Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos,
comprometidos com o anúncio do Evangelho em nossa Pátria
em comunhão com a Missão Continental.
Amém.