PERFIL de um sacerdote e doutor da Igreja

Santo Tomás de Aquino

Tomás, que nasceu em Aquino, em 1225, começou seus estudos, aos cinco anos de idade, no mosteiro beneditino de Monte Cassino.
- Quem é Deus? - perguntava o pequeno Tomás, puxando a longa manga do hábito de um venerável monge de Monte Cassino.
A resposta convencional não satisfazia o desejo de saber daquele "frade" em miniatura. E corria para junto de outro religioso:
- Frei, quem é Deus? Este diminuto "monge" seria o futuro Santo Tomás de Aquino, Doutor da Igreja que ilumina os fundamentos da Teologia que recebeu o seu nome – tomista.
Freqüentou a Universidade de Nápoles. Decidiu entrar para a Ordem de São Domingos. Não foi por acaso que escolheu a Ordem de São Domingos, que busca unir ciência e fé. Este sempre foi seu objetivo. Mas, onde foi ele buscar tanto saber? Santo Tomás dizia ter aprendido mais em suas longas preces diante do Santíssimo Sacramento do que nos livros de teologia. Para ele, a Eucaristia é “Sacramento do amor que produz amor”. Assim apresentava a Eucaristia: “Eis o pão dos Anjos que se faz alimento dos caminhantes” (“Ecce panis Angelorum, factus cibus viatorum”). E rezava:

Vós, a quem chamamos
a verdadeira Fonte de Luz e de Sabedoria,
o Princípio supereminente,
dignai-vos derramar sobre as trevas de minha inteligência
um raio de vossa clareza.
Afastai para longe de mim a dupla obscuridade na qual nasci:
o pecado e a ignorância.
Vós, que tornais eloquente a língua das criancinhas,
modelai minha palavra
e derramai nos meus lábios a graça de vossa bênção.
Dai-me a penetração da inteligência,
a faculdade de lembrar-me,
o método e a facilidade do estudo,
a profundidade na interpretação
de uma graça abundante de expressão.
Fortificai meu estudo, dirigi o seu curso,
aperfeiçoai o seu fim,
vós que sois verdadeiro Deus e verdadeiro homem,
e que viveis nos séculos dos séculos.
Amém.

Nenhum comentário: