TESTEMUNHO: Santo Agostinho

Tarde te amei,
ó beleza antiga e tão nova, tarde te amei!...
Estavas dentro de mim, e eu,
voltado para fora, procurava as formas belas das tuas criaturas.
Estavas comigo, mas eu não estava contigo.

Assim, longe de ti me detinham as criaturas que nada seriam,
se em ti não existissem.

Tu me chamaste, e teu grito foi maior que minha surdez;
tu brilhaste, e tua luz venceu minha cegueira; espalhaste teu perfume,
que eu senti, e agora te desejo;
provei do teu sabor, agora tenho fome e sede de ti; tu me tocaste,
agora em mim arde o desejo da tua paz.

Santo Agostinho nasceu em Tagaste de Numídia, província romana ao norte da África em 13 de novembro de 354, primogênito do pagão Patrício e da fervorosa cristã Mônica.
Criança alegre, buliçosa, entusiasta do jogo, travessa e amante da amizade, não gosta muito de estudar porque os mestres, pouco sinceros, usam métodos agressivos.
Ante os adultos se revela como "um menino de grandes esperanças", com inteligência clara e coração inquieto.
Africano pela lei do solo, romano pela cultura e língua, e cristão por educação. Agostinho, jovem, de temperamento impulsivo e veemente, se entrega com afinco ao estudo e aprende toda a ciência do seu tempo.
Chegando a ser brilhante professor de retórica em Cartago, Roma e Milão.

Sedento de verdade e felicidade
Em sua busca afanosa vive longos anos com ânimo disperso. Vazio de Deus e agarrado pelo pecado, a vontade "sequestrada", errante e peregrina, "enganado e enganador".
Mas, seu coração, sempre aberto à verdade, chega ao encontro da graça pelo caminho da interioridade, apoiado pelas orações de sua mãe, que na infância lhe havia marcado com o sinal da cruz.
Coração sempre jovem
Estando em Milão, no seu horto, uma voz infantil o anima - "TOMA E LÊ" - a ler as Escrituras ficando, de repente, iluminada a sua inteligência com uma luz de segurança e satisfazendo o seu coração - CORAÇÃO HUMANO - coração grande de jovem. Era o outono do ano 386.

Deixando a docência, retira-se a CASSICÍACO, recinto de paz e silêncio. Põe em prática o Evangelho em profunda amizade compartilhada: vida de quietude, animada somente pela paixão à Verdade. Assim se prepara para ser batizado na Primavera de 387 por Santo Ambrósio.

Inspirador da Vida Religiosa
De novo em Tagaste - a mãe morre no Porto de Roma. Vende suas posses e projeta seu programa de vida comum: probreza, oração e trabalho. Por seus dotes naturais e títulos de graça, cresce em torno dele um grupo de amizade e funda, para a história, o Monacato Agostiniano.
No ano 391 é ordenado sacerdote, e cinco anos mais tarde os cristãos de Hipona o apresentam para o Episcopado. Consagrado BISPO DE HIPONA - título de serviço e não de honra - converte a sua residência em casa de oração e tribunal de causas. Inspirador da vida religiosa, pastor, administrador de justiça, defensor da fé e da verdade.

Nenhum comentário: